FREGUESIAS  |  TRADIÇÃO E PRODUTOS TÍPICOS  |  ONDE DORMIR  |  ONDE COMER  |  O QUE FAZER  |  ITINERÁRIOS  |  COMO CHEGAR
1
Últimos conteúdos
 
Conferência EUROPARC 2017 - Montanhas Má...
Governo dos Açores abre nova fase de can...
III Fórum 2016
Dia do milho 2016
 
Destaques
 
Conferência EUROPARC 2017 - Montanhas Mágicas
 Mais »
III Fórum de Renovação da Carta Europeia de Turismo Sustentável
 Mais »
Agenda das Terras do Priolo - Outubro
 Mais »
Dia do Milho
 Mais »
 
Espécies endémicas

Espécie que apenas pode ser encontrada num determinado local, neste caso no arquipélago dos Açores.


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Azevinho Ilex perado azorica
Descrição Arbustos dioicos (com diferenças entre macho e fêmea), perenes ou pequenas árvores com casca lisa. As folhas são simples, agudas, até 6 x 5 cm. Apresenta flores actinomorfas com pétalas Brancas. O fruto é vermelho e globoso, até 8 mm. Encontra-se dispersa em ravinas e em florestas de louros, cedro-do-mato e incenso, entre os 250-750 m.
Estatuto Taxonómico Subespécie endémica dos Açores, exceto na Graciosa
Estatuto de Conservação Não Avaliada


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Patalugo Leontodon rigens
Descrição 20-50 cm, com caule ereto, muito ramificado na parte superior. As folhas, em roseta basal, são simples, dentadas, medindo até 30 x 10 cm. As flores são amarelas, até 40 por capítulo. Aquénio entre 4-5 mm, papilhos até 7 mm, em 2 filas.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto em Santa Maria e Graciosa
Estatuto de Conservação Não Avaliada


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Uva-da-serra Vaccinium cylindraceum
Descrição Arbusto alto ou pequena árvore caducifólia até 3,5 m, com folhas oblongas, acuminadas, serrilhadas, entre 3-5 cm. Flores com pétalas brancas, rosa ou vermelhas, formando uma corola campanulada até 1,5 cm de comprimento. Fruto azul-escuro, ovado e comestível. Encontra-se dispersa em encostas íngremes e em florestas de louro e cedro-do-mato, acima de 300 m de altitude.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto na Graciosa.
Estatuto de Conservação Quase Ameaçada


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Ginja, Gingeira-do-mato Prunus azorica
Descrição Pequena árvore ou arbusto, até 6 m. Galhos jovens vermelho-acastanhados com folhas simples, elípticas e acuminadas, até 12 x 6 cm. Flores com 5 pétalas brancas, até 5 mm. Fruto preto +/- acuminado. Planta quase extinta da floresta Laurissilva remanescente, presente em ravinas com pouca luminosidade e em crateras entre 500-600 m.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto em Santa Maria,Graciosa, Flores e Corvo
Estatuto de Conservação Criticamente Ameaçado


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Folhado Viburnum treleasei
Descrição Arbusto pequeno, perene, com galhos mais ou menos pubescentes. As folhas são opostas, simples, ovadas, obtusas até 8 x 5 cm. Corola branca-rosada com 5 lobos, até 1 cm de diâmetro. O fruto é azul-escuro com drupa com 1 semente, subglobosa. Dispersa a rara em encostas íngremes, ravinas e crateras entre 400-800 m.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto na Graciosa
Estatuto de Conservação Quase Ameaçada


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Urze Erica azorica
Descrição Arbusto perene ou pequena árvore, até 6 m. Com folhas simples, tipo agulha. Flores em panículas terminais com pétalas verdes, geralmente tingidas a roxo, formando uma corola campanulada, entre 1,5-1,75 mm. O fruto é uma cápsula seca. Comum em falésias costeiras, em inclinações secas, escoadas lávicas jovens e sebes até 1500 m. As plantas mais velhas são raras devido a cortes ilegais.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores
Estatuto de Conservação Quase Ameaçada


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Cedro-do-mato Juniperus brevifolia
Descrição Árvore ou arbusto perene dioico, até 12 m. Folhas verde escuras lineares-lanceoladas, tipo agulha, até 10 x 2 mm. Sementes ovadas, 3 por cone. No passado, foi a árvore dominante da floresta açoriana, entre 600-900 m. Atualmente, pode ser visto em algumas áreas que permanecem mais ou menos intocadas.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto na Graciosa
Estatuto de Conservação Em Perigo


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Sanguinho Frangula azorica
Descrição Árvore ou arbusto pequeno dioico, até 6 m. Folhas simples, elípticas, acuminadas, até 15 x 8 cm. Flores axilares e agrupadas. Pétalas de um amarelo pálido, 4-5. Fruto preto, drupa carnuda com 2-3 sementes, até 1 cm de diâmetro. Dispersa a rara em ravinas, sebes, florestas de louro e cedro-do-mato, geralmente, entre 500-700 m.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto na Graciosa
Estatuto de Conservação Em Perigo


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Pau-branco Picconia azorica
Descrição Árvore ou arbusto perene até 8 m, com casca esbranquiçada e lisa. As folhas são opostas, simples e lanceoladas, até 6 x 3 cm. Flores em cachos axilares curtos e corola branca, com 4 lobos. Fruto azul-escuro e drupa ovada, até 1,5 cm. Localmente comum mas ameaçada devido a cortes rasos e à criação de gado. Presente em falésias, ravinas e floresta de Faias-da-terra e Incenso, até 750 m.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto na Graciosa
Estatuto de Conservação Em Perigo


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Espigos-de-cedro Arceuthobium azoricum
Descrição Hemiparasita dioico do cedro-do-mato. Caule verde amarelado, com 5-9mm de largura. Folhas tipo escamas, até 5mm, cónicas aos pares. Fruto verde, ovado, entre 1-3 mm.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores, exceto em São Miguel, Santa Maria, Graciosa, Corvo e Flores
Estatuto de Conservação Em Perigo


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Hera Hedera azorica
Descrição Trepadeira perene, até 20 m, com caule densamente tomentoso e folhas alternadas e simples. Flores em umbela com 5 pétalas. Fruto, azul-escuro, bagas com 2-3 sementes. Comum em falésias, ravinas e em florestas de Incenso, Louro e Cedro-do-mato, até 900 m.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores
Estatuto de Conservação Não Avaliada


Foto
Paulo Henrique Silva | SIARAM
Louro-da-terra, Loureiro Laurus azorica
Descrição Arbusto ou pequena árvore dioica, até 13 m. Ramos jovens e folhas, geralmente, tomentosas na página inferior, elípticas, oblongas ou obovadas, mais ou menos agudas, aromáticas, até 15 x 6 cm. Flores actinomórficas, de um amarelo pálido. Fruto preto, baga elipsoide com 1-2 cm. Dispersa em ravinas, encostas íngremes e em florestas de Faia-da-terra e Incenso, até 850 m.
Estatuto Taxonómico Endémica dos Açores
Estatuto de Conservação Quase Ameaçada



< Voltar à página anterior


 

INÍCIORENOVAÇÃO CETSCETSÁREAS PROTEGIDASAÇÕES DE CONSERVAÇÃOCENTROS DE INTERPRETAÇÃOMARCA PRIOLONOTÍCIAS

©2004-2019 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE