FREGUESIAS  |  TRADIÇÃO E PRODUTOS TÍPICOS  |  ONDE DORMIR  |  ONDE COMER  |  O QUE FAZER  |  ITINERÁRIOS  |  COMO CHEGAR
1
Últimos conteúdos
 
Conferência EUROPARC 2017 - Montanhas Má...
Governo dos Açores abre nova fase de can...
III Fórum 2016 Notícia
III Fórum 2016
 
Destaques
 
Conferência EUROPARC 2017 - Montanhas Mágicas
 Mais »
III Fórum de Renovação da Carta Europeia de Turismo Sustentável
 Mais »
Agenda das Terras do Priolo - Outubro
 Mais »
Dia do Milho
 Mais »
 
Lomba da Fazenda

A freguesia da Lomba da Fazenda com cerca de 844 habitantes apresenta o maior povoado do concelho do Nordeste. Durante muitos séculos, o rendimento das famílias da Lomba da Fazenda dependia do cultivo das terras: produção de milho e de trigo, essencialmente.

O nome da freguesia deriva provavelmente do fato de ter existido na localidade uma fazenda agrícola, a Fazenda do Capitão ou “Afazenda”, propriedade do capitão donatário Rui Gonçalves da Câmara.

Com o passar dos tempos, o cultivo do milho e do trigo foi sendo abandonado, prevalecendo outras culturas embora com muito menor relevância e muitas delas quase exclusivamente como agricultura de subsistência, como a batata, o feijão, a fava e a vinha.

Hoje em dia, é a pecuária que sustenta grande parte da economia da freguesia. Grandes extensões de mato virgem e terrenos que outrora foram cultivados com trigo e outras plantações são hoje grandes áreas de pastagens.

Todavia, a tradição do cultivo da terra e das vivências de outros tempos ainda se encontram presentes num ou noutro setor da economia. A panificação, com a confeção do pão caseiro, tão cobiçado por toda a ilha, é um das produções tradicionais recuperadas. São confecionados de modo tradicional o pão de milho e de trigo, a massa sovada, o bolo do forno e os biscoitos, fazendo desta atividade um valor acrescentado para a freguesia da Lomba da Fazenda.

O turismo em espaço rural é outro setor que alia a vivência de outros tempos à modernidade. A Lomba da fazenda foi das primeiras freguesias do concelho a recuperar património imóvel para o turismo de habitação, possuindo hoje um aldeamento turístico de qualidade invejável.

O que visitar:

* Igreja de Nossa Senhora da Conceição
A ermida primitiva foi construída no séc. XVIII, sendo ampliada em 1817, para ser completamente arrasada em 1888, quando começou a ser construído o atual templo que data de 1909, data esta inscrita na fachada.



* Triato do Espírito Santo
Os Triatos do Espírito Santo estão associados às festividades em honra do Divino Espírito Santo. Destinam-se à exposição dos símbolos do Espírito Santo, nomeadamente, a coroa real encimada por uma pomba, a bandeira, o ceptro, o estandarte e as varas. São construídos em planta retangular com um só piso. Existem na Lomba da Fazenda cinco triatos:

1. Localiza-se na Rua Vale do Paiva, no meio de uma praça com chão em calçada portuguesa. Ostenta na sua fachada, trabalhada em rocha basáltica, um dos símbolos do Divino Espírito Santo, a coroa.
2. Localiza-se na Canada do Cristiano. Na sua fachada ostenta um dos símbolos do Divino Espírito Santo, a coroa, esculpida em rocha basáltica.
3. Localiza-se na Rua das Almas de Baixo, num jardim inaugurado em 2005. Na sua fachada possui um dos símbolos do Divino Espirito Santo, a coroa.
4. Localiza-se no Caminho do Concelho.
5. Localiza-se na Rua do Termo. Possui na sua fachada o símbolo do Divino Espírito Santo, a coroa em rocha trabalhada.

  
                                    

* Fontanários
Os fontanários outrora desempenharam um papel importante na vida diária das populações. Antes de existir água canalizada, os fontanários permitiam o abastecimento de água às diversas localidades. São seis os fontanários existentes na Lomba da Fazenda:

1. Localiza-se na Rua Francisco Duarte. Está inserido num muro, formando um nicho. A sua água é imprópria para beber tal como se encontra inscrito na placa informativa.
2. Localiza-se na Rua das Almas. Ostenta na sua fachada as inscrições “1935” e “CMA”. Uma parte do fontanário está ornamentada com rocha basáltica.
3. Localiza-se na Rua do Termo, inserido num muro. A sua água é imprópria para beber tal como se encontra na placa informativa.
4. Localiza-se na Rua Doutor Manuel João da Silveira.
5. Localiza-se na Rua da Conceição.
6. Localiza-se na Rua da Courela, Lomba da Cruz. Ostenta na sua fachada a inscrição “CMN”.

     


* Coretos
Os coretos abrigam bandas musicais em concertos, festas e outras diversões. São símbolo de festa e continuam a ser nos dias de hoje, um palco de atuações, importante para muitas comunidades. São dois coretos que existem na Lomba da Fazenda:

1. Localiza-se no Jardim Público da Lomba da Fazenda, inaugurado a 6 de agosto de 2005. Possui cobertura em telha e um símbolo musical no topo.
2. Localiza-se na Rua dos Barreiros. Possui cobertura telhada.

   

* Miradouro do Parque Endémico do Pelado
Localiza-se no Parque Endémico do Pelado e proporciona aos visitantes uma vista magnífica sobre o mar e a encosta nordestense.



* Miradouro dos Barreiros
Localiza-se na zona dos Barreiros. Apresenta uma vista panorâmica sobre as freguesias vizinhas.



* Jardim Público de Nossa Senhora de Fátima
Localiza-se na Estrada Regional da freguesia da Lomba da Fazenda. É um jardim com arruamentos de terra batida, canteiros de azáleas ladeados por buxeiros, algumas árvores a oferecer sombra e uma área com duas mesas e bancos para piqueniques. No jardim encontra-se edificado um nicho em homenagem a Nossa Senhora de Fátima.



* Jardim Público da Lomba da Fazenda
Localizado na estrada regional da Lomba da Fazenda. Apresenta canteiros floridos percorridos por caminhos em calçada portuguesa com alguns bancos de jardim. No centro do jardim encontra-se erguido um bonito coreto.



* Jardim Botânico da Ribeira do Guilherme
Este jardim situa-se nos declives da Serra da Tronqueira ocupando parte do curso da Ribeira do Guilherme. Ao longo do percurso da ribeira surgem cascatas cujas águas fazem funcionar antigos moinhos e alimentam lagos.



* Parque Endémico do Pelado
Inaugurado em agosto de 2001, este aprazível local contém uma significativa mostra das espécies endémicas já consideradas património vegetal regional, como a Faia, Urze e Bracel-da-rocha. Este Parque encontra-se inserido numa zona de grande valor geológico. Tendo o mar como envolvente e a beleza selvagem da encosta nordestense. Está equipado com um espaço para piqueniques e um trilho que permite o acesso à zona balnear.



* Parque de Merendas da Ribeira do Guilherme
Espaço ajardinado situado na berma da estrada regional da Lomba da Fazenda, junto ao Jardim Botânico da Ribeira do Guilherme. Dispõe de grelhadores, mesas e bancos em pedras.



* Parque de Merendas do Parque Endémico do Pelado
Localizado no Parque Endémico do Pelado, é uma agradável zona para merendas com palheiros, grelhadores, mesas e bancos em pedra.



* Parque de Merendas do Miradouro dos Barreiros
Parque de Merendas localizado na zona dos Barreiros. É um espaço ajardinado destinado a piqueniques, com mesas e bancos em pedra.



* Parque de Merendas da Morgada
Localiza-se na Rua Doutor Vítor Cabral Macedo e dispõe de grelhadores, mesas e bancos em pedra.



* Piscinas da Foz da Ribeira do Guilherme
As piscinas são seminaturais com fácil acesso ao mar. Localizam-se na foz da Ribeira do Guilherme, entre a Vila do Nordeste e a Lomba da Fazenda. O acesso ao local pode ser por automóvel ou a pé. Possui uma ampla área de solários em cimento, instalações sanitárias, balneários e parque de estacionamento. É uma zona balnear vigiada na época balnear.



* Museu Etnográfico da Lomba da Fazenda
Neste espaço museológico, localizado no edifício da Junta de Freguesia da Lomba da Fazenda, encontram-se expostas algumas peças de etnografia local, nomeadamente utensílios agrícolas, mobiliário antigo e pequenos objetos decorativos.




< Voltar à página anterior


 

INÍCIORENOVAÇÃO CETSCETSÁREAS PROTEGIDASAÇÕES DE CONSERVAÇÃOCENTROS DE INTERPRETAÇÃOMARCA PRIOLONOTÍCIAS

©2004-2019 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE