Áreas Protegidas  |  Rede Natura 2000  |  Património Mundial UNESCO  |  RESERVAS DA BIOSFERA  |  Geoparque Açores  |  RAMSAR  |  Envolvimento Internacional  |  Espécies e Habitats



Destaques
 
Parques Naturais dos Açores
 Mais »
Plano Setorial da Rede Natura 2000
 Mais »
 
Últimos conteúdos
 
Jornadas Técnicas e Informativas do proj...
Açores renovam a Carta Europeia de Turis...
Dia Internacional das Reservas da Biosfe...
Curso de Guias de Parques Naturais é mai...
 
Reservas da Biosfera


 Corvo Graciosa Flores

   Reserva Biosfera do Corvo   |   Reserva Biosfera da Graciosa   |   Reserva Biosfera das Flores

                                                    Reserva Biosfera das Fajãs de São Jorge

A ilha do Corvo e a ilha Graciosa, em 2007, a ilha das Flores em 2009 e as Fajãs de São Jorge em 2016 passaram a fazer parte da Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO por decisão do Bureau do Conselho Internacional de Coordenação do Programa MAB (Homem e Biosfera).

O Programa MAB foi lançado em 1971, com vista a melhorar a nível mundial as relações entre as populações e o ambiente.

No âmbito das Reservas da Biosfera, estas apresentam três objetivos complementares: 

  1. Conservação - contribuir para a conservação de paisagens, ecossistemas, espécies e variabilidade genética;
  2. Desenvolvimento - contribuir para um desenvolvimento económico e humano que seja sócio-cultural e ecologicamente sustentável;
  3. Logística - prover alicerces para investigação, monitorização, educação e troca de informação, relacionados com temas de conservação e desenvolvimento locais, nacionais e globais.

Estas reservas são escolhidas com base em parâmetros científicos que vão além do objetivo da proteção, pois tencionam desenvolver um modelo de gestão, unindo Governos e sociedades locais e são regulamentadas pelas legislações nacionais dos países, devendo incluir três esferas de zonamento:

  • Zona Núcleo, constituída por um ou mais núcleos que abrangem áreas previamente protegidas, estando vocacionadas essencialmente para a pesquisa e conservação;
  • Zona Tampão, prevê, para além de ações educacionais, iniciativas económicas com utilização limitada de recursos, para desenvolvimento de comunidades locais;
  • Zona de Transição, admite atividades de maior monta, desde que respeitadas as condições naturais da região.

Coletivamente, as Reservas da Biosfera formam uma rede mundial. Dentro desta rede, são facilitadas trocas de informação, experiência e pessoal, existindo atualmente 669 reservas da biosfera em todo o mundo, distribuídas por 120 países.

A gestão das Reservas da Biosfera pretende ser um modelo de desenvolvimento centrado na conservação dos patrimónios ambiental e cultural.

Para realçar os fatores intrínsecos e produtos locais das Reservas da Biosfera foi criada a marca “Biosfera Açores”, cujo regulamento está publicado na Portaria n.º 27/2011, de 28 de abril.

Cumpridos 10 anos, de acordo com as normas do Programa MAB da UNESCO, foram elaborados os respetivos Relatórios de Revisão Periódica, coordenados pelos presidentes dos Conselhos de Gestão das Reservas da Biosfera. Este processo envolveu a população e atores locais ligados ao património, à cultura e ao desenvolvimento socioeconómico.

Consulte aqui o Relatório da Revisão Periódica da RB Corvo 2017 (documento em inglês)
Consulte aqui o Relatório da Revisão Periódica da RB Graciosa 2017 (documento em inglês)

Para mais informações consulte os links abaixo:

http://siaram.azores.gov.pt/reservas-biosfera/_intro.html


Numero de Visitantes
  461313  
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 





 
 
 

  


 
 

HOMEQUEM SOMOSPROJETOS E AÇÕESCAMPANHASLEGISLAÇÃOLINKSCONTACTOSFORMULÁRIOS ONLINE

©2004-2017 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE