Áreas Protegidas  |  Rede Natura 2000  |  Património Mundial UNESCO  |  Reservas da Biosfera  |  Geoparque Açores  |  RAMSAR  |  Envolvimento Internacional  |  Espécies e Habitats



Destaques
 
Parques Naturais dos Açores
 Mais »
Plano Setorial da Rede Natura 2000
 Mais »
 
Últimos conteúdos
 
Jornadas Técnicas e Informativas do proj...
Açores renovam a Carta Europeia de Turis...
Dia Internacional das Reservas da Biosfe...
Curso de Guias de Parques Naturais é mai...
 

Reserva da Biosfera da Graciosa



 Moinho de Vento da Graciosa Furna do Enxofre Burra de Milho da Graciosa

A ilha Graciosa faz parte integrante do Grupo Central dos Açores e, com apenas 60,7 km2 de área e 38,9 km de linha de costa, é a segunda menor ilha do arquipélago (a seguir ao Corvo) e a de altitudes mais baixas, atingindo a sua cota máxima aos 405 metros.

As ilhas são alongadas segundo uma orientação NW-SE, dadas as condicionantes geotectónicas associadas à sua formação, estando localizada no extremo ocidental do “Rife da Terceira”. O “Rife da Terceira” é uma importante estrutura tectónica da Região dos Açores, que se desenvolve pelas ilhas Graciosa, Terceira, São Miguel e zonas marinhas intermédias, incluindo o vulcão submarino do Banco D. João de Castro. Com um comprimento máximo de 12,6 km e largura máxima de 7,0 km, a ilha Graciosa dista 56,8 km da Ponta da Serreta, na ilha Terceira e 36,5 km da Fajã do João Dias, na ilha de São Jorge.

Zonamento da Reserva da Biosfera

Ecossistemas
A orla costeira da ilha Graciosa apresenta um acentuado recorte que dá lugar à formação de interessantes baías. É predominantemente rochosa, com pequenas áreas arenosas. Apresenta também ilhéus a curta distância com elevada importância paisagística e natural, por constituírem importantes habitats de nidificação para aves marinhas. Servem também de áreas de descanso/passagem (staging) de aves migratórias. Destaca-se nesse papel o Ilhéu da Praia que é um dos maiores e com maior diversidade aves nidificantes dos Açores.

A ilha Graciosa apresenta um diversificado património vulcanológico que inclui cavidades vulcânicas, grutas lávicas e algares e uma marcada geodiversidade paisagística. É de salientar a Caldeira, a sudeste da ilha, que constitui uma das mais interessantes curiosidades geológicas dos Açores. De clima fresco é a zona mais húmida e abrigada da ilha. As vertentes interiores de declive muito pronunciado encontram-se revestidas de mata. É no rebordo superior da Caldeira que se encontra o ponto mais alto da ilha, com cerca de 400 metros. A Caldeira da Graciosa está incluída no Monumento Natural Regional da Caldeira da Ilha Graciosa que se integra na Rede Regional de Áreas Protegidas. Esta área protegida inclui a maior área florestal da ilha. No interior da Caldeira encontra-se a Furna do Enxofre, uma cavidade vulcânica que se situa entre aquelas onde as necessidades de proteção, preservação e de partilha dos valores biológicos, estéticos, científicos e culturais mais se fazem sentir.

Na sua paisagem rural são notáveis as extensas áreas de currais cultivados de vinha, principalmente a norte da ilha, pela regularidade das reduzidas parcelas delimitadas por muretes de pedra negra solta sobre “biscoito” (lava solidificada). Entre Santa Cruz, Guadalupe e Vitória destaca-se uma ampla plataforma, que ocupa cerca de um terço da superfície da ilha, onde existe uma forte presença de áreas agrícolas e de pastagens, com exceção dos matos densos que revestem os cones vulcânicos.

A região macaronésica, na qual os Açores estão incluídos é considerada um dos 25 “hotspots” de biodiversidade existentes no mundo, cuja excecional concentração de espécies endémicas bem como o acelerado ritmo da perda de habitats, torna-a merecedora de especial atenção no que toca à tomada de decisões usadas e estratégias que assegurem a conservação eficaz das espécies e seus habitats.

Espécies
A este nível, a ilha Graciosa apresenta uma riqueza significativa de flora terrestre endémica, contando com 60 espécies endémicas, das quais 40 são endemismos dos Açores e 20 endemismos da Região Macaronésica. A fauna invertebrada conta com 33 artrópodes terrestres endémicos dos Açores e 13 endémicos da Região Macaronésica.
 
Estão também registados 15 endemismos açorianos para os moluscos terrestres e 2 endemismos macaronésicos. Em termos de avifauna, estão registadas 9 subespécies endémicas dos Açores e uma subespécie endémica da Macaronésia, nidificantes na ilha. A Reserva da Biosfera proposta, apresenta áreas de importância internacional por nidificarem espécies raras e sensíveis de aves sendo muitas delas incluídas no Anexo I da Diretiva Aves da União Europeia. Salienta-se ainda a presença de duas espécies de morcegos, uma espécie endémica dos Açores e outra endémica da Macaronésia.


Numero de Visitantes
  460441  
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 





 
 
 

  


 
 

HOMEQUEM SOMOSPROJETOS E AÇÕESCAMPANHASLEGISLAÇÃOLINKSCONTACTOSFORMULÁRIOS ONLINE

©2004-2017 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE