O CAGARRO
Artigos Científicos  |  Parceiros  |  Notícias  |  Campanhas Cagarro noutras latitudes  |  RESOURCES IN ENGLISH
<Abril de 2018>
segterquaquisexsábdom
2627282930311
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30123456
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 

Atualizado em: 22-11-2017



 

Zeca Garro ... saber mais


_A GRANDE VIAGEM PARA O SUL  

• Assim que saem dos ninhos, os cagarros juvenis com apenas 3 meses de idade, fazem a sua primeira grande viagem de centenas de quilómetros pelo oceano Atlântico.

                                                      

_ADAPTADOS A VIDA EM ALTO MAR

• São excelentes voadores, planando por entre as ondas, durante horas quase sem bater as longas e flexíveis asas. Têm umas glândulas associadas às narinas que expelem o sal da água do mar.

_VIVEM EM COMUNIDADE

• Os cagarros vivem em grupo o ano todo, em terra e no mar, onde formam agregações denominadas “jangadas” ao final da tarde. Ocorrem muitas vezes em associação com golfinhos e atuns, beneficiando da sua presença para capturar o alimento no mar a pouca profundidade.

         


_O CANTO


• De Março a Outubro, todas as noites é possível ouvir um pouco por todas as ilhas dos Açores o interessante som dos cagarros de regresso às colónias. Parece-se com o coaxar de uma rã ou com o miar de um gato.

_AÇORES:DESTINO PARA LUA-DE-MEL

• Todos os anos, os cagarros escolhem os Açores para namorar, acasalar e criar os filhotes desse ano. Podem fazê-lo durante trinta anos, desde que atingem a vida adulta, aos 7 anos de idade, até aos 40 anos, a longevidade máxima conhecida.


_CONSERVAÇÃO

A população açoriana e madeirense de cagarros representa cerca de 85% da população mundial da espécie e sendo os outros 15% residentes nas Canárias e havendo alguns pares reprodutores ainda nas Ilha das Berlengas  (BirdLife International, 2014). A grande maioria da população de cagarros habita o Atlântico durante a época não reprodutiva.
A espécie Calonectris borealis consta do Anexo II do Decreto Legislativo n.º 316/89 de 22 de Setembro (Convenção da Vida Selvagem e dos Habitats Naturais da Europa – Convenção de Berna) e do Anexo A-I do Decreto-Lei n.º 49/2005 de 24 de Fevereiro (Directiva Habitats).



_PORQUE É TÃO IMPORTANTE PARTICIPAR NA CONSERVAÇÃO DOS CAGARROS NOS AÇORES? 

São várias as ameaças à conservação desta espécie:
• a destruição do habitat de nidificação, através da introdução de plantas e animais exóticos, do crescimento urbano e da rede de estradas litorais;
• a captura e morte de adultos e crias para obtenção de isco, para alimentação ou por vandalismo;
• a elevada mortalidade, na época do Outono, associada ao atropelamento e colisão de cagarros juvenis em estradas e localidades.

Apesar dos Açores possuírem a maior população mundial da espécie Calonectris borealis (85%), a população europeia de cagarros encontra-se em estado de conservação desfavorável e tem vindo a decrescer nas últimas décadas.

 


Pesquisa
 
 
Últimos conteúdos
 
Campanha SOS Cagarro permitiu este ano s...
Diminuição da poluição luminosa é fundam...
Sessão de encerramento da Campanha SOS C...
Campanha SOS Cagarro prolongada até 22 d...
 
 
 
“O Cagarro”
“Cagarro, cagarrinho”
“Aves vindas do mar”
"DJ Cagarro Master"
 
 
 



 

 

INÍCIOCAMPANHAO CAGARROINICIATIVASBRIGADAS CIENTÍFICASRECURSOSRELATÓRIOSCONTACTOSLUMINAVES

©2004-2018 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE