principal
Presidente
Governo Regional
Espaço Cidadão
Espaço Empresas
Sobre os Açores
  notícias Legislação Agenda fotos Contactos Mapa do Portal Ajuda
English VersionCHANGE LANGUAGE
Ver Em: entidades  temas
 

Administração
Agricultura e Floresta
Ambiente
Ciência e Tecnologia
Comércio
Comunidades
Cooperativismo
Cultura
Desporto
Direitos
Educação
Eleições
Emprego
Encerrar uma empresa
Energia
Estatística
Estatísticas e indicadores
Financiamentos e incentivos
Habitação e Equipamentos
Impostos
Incentivos
Indústria
Informação Empresas
Iniciar uma empresa
Inspecção Económica
Juventude
Lazer e Utilidades
Legislação
Licenciamentos
Pescas
Protecção Civil
Saúde
Segurança Social
Transportes
Turismo

 
Comunicação Social
      

Receba as notícias do Governo dos Açores por RSS - clique aqui 

 

Horta , 16 de Abril de 2020

Governo dos Açores atualiza recomendações para a gestão de resíduos no contexto da pandemia de COVID-19

O Governo dos Açores, através da Direção Regional do Ambiente (DRA) e da Entidade Reguladora dos Serviços de Água e de Resíduos dos Açores (ERSARA), procedeu à atualização das orientações vigentes com o objetivo de controlar os fatores de risco associados à gestão de resíduos no contexto da pandemia de COVID-19.

 

Trata-se de recomendações relativas à recolha e tratamento de resíduos em geral, com enfoque na gestão dos resíduos hospitalares e dos resíduos urbanos, de forma a garantir a proteção da saúde pública e dos respetivos trabalhadores, para além de prevenir a disseminação da doença, ao mesmo tempo que se assegura uma gestão eficaz e eficiente dos resíduos.

 

A atual recomendação alarga o âmbito dos resíduos equiparados a hospitalares, passando a abranger hospitais, centros de saúde, clínicas, unidades de cuidados continuados e estruturas residenciais para idosos, preconizando que todos os resíduos produzidos por doentes com COVID-19, bem como por todos aqueles que lhes prestem assistência, são equiparados a resíduos hospitalares de risco biológico (grupo III), devendo a sua gestão ser assegurada como tal e encaminhados para operadores licenciados para o tratamento de resíduos hospitalares.

 

Neste sentido, os operadores de tratamento de resíduos hospitalares devem assegurar a recolha, preferencialmente, diária desses resíduos.

 

Ao nível da gestão dos resíduos urbanos, insiste-se com a necessidade dos municípios e outras entidades envolvidas na recolha de resíduos urbanos deverem assegurar que não existe acumulação de resíduos nos pontos de recolha, designadamente da fração indiferenciada, com uma frequência de recolha, preferencialmente, diária.

 

Os municípios e as entidades responsáveis pela recolha devem constituir equipas para a limpeza e remoção de resíduos sempre que seja identificada a deposição fora dos contentores.

 

No que diz respeito à eliminação de resíduos em aterro, nas ilhas onde existam doentes com COVID-19, a cobertura dos mesmos deve ser efetuada no mais curto espaço de tempo possível, não podendo exceder as cinco horas.

 

As principais alterações da nova recomendação dizem respeito à concretização dos cuidados e os procedimentos a ter com a gestão dos resíduos gerados por doentes com COVID-19 em isolamento domiciliário (tratamento ambulatório) ou por indivíduo em quarentena (isolamento profilático).

 

Assim, nas ilhas onde existam unidades de tratamento mecânico dos resíduos indiferenciados (Corvo, Flores, Faial, Pico, Graciosa, São Jorge e Santa Maria), as orientações preconizam uma recolha autonomizada de todos os resíduos produzidos por doentes com COVID-19 em isolamento domiciliário, bem como pelos respetivos coabitantes e por quem lhe prestar assistência, e o seu encaminhamento através de operador licenciado para a gestão de resíduos hospitalares.

 

Está também prevista a possibilidade de, perante novos casos de doentes com COVID-19, a Autoridade Ambiental, ouvida a Delegação de Saúde Concelhia, poder determinar a suspensão do tratamento mecânico dos resíduos provenientes da recolha indiferenciada nessas ilhas por um período de, pelo menos, 14 dias, devendo os resíduos ser encaminhados, sem qualquer triagem prévia, para incineração ou, quando tal não seja possível, eliminados em aterro ou em local autorizado para o efeito.

 

Por sua vez, nas ilhas onde os resíduos indiferenciados são encaminhados, sem triagem prévia, para incineração (Terceira) ou para eliminação em aterro (São Miguel), todos os resíduos produzidos por doente com COVID-19 em isolamento domiciliário, bem como pelos respetivos coabitantes e por quem lhe prestar assistência, devem ser colocados em saco de plástico, resistente e descartável, sem serem apertados, e serem borrifados com lixívia (solução de hipoclorito de sódio) a cada deposição.

 

O enchimento do saco não deve ultrapassar dois terços da sua capacidade, devendo ser bem fechado, borrifado com lixívia e colocado dentro de um segundo saco de plástico, também este fechado.

 

Depois de fechado, o saco deve ser guardado durante 72 horas, antes de ser colocado no contentor coletivo ou à porta, para ser recolhido pelo sistema municipal de recolha de resíduos indiferenciados.

 

Já os resíduos recolhidos seletivamente, através dos ecopontos ou porta-a-porta, devem ser submetidos a um período de armazenagem mínimo, de 48 horas para o papel/cartão e de 96 horas para os restantes materiais, prévio ao seu processamento na unidade de triagem.

 

Quanto aos resíduos produzidos por indivíduo em quarenta, bem como pelos respetivos coabitantes, devem ser guardados durante 72 horas antes de serem colocados no contentor, no ecoponto ou à porta, para serem recolhidos pelo sistema municipal.

 

Estas orientações estão sujeitas a atualização e alteração por parte da DRA e ERSARA, no âmbito do acompanhamento permanente do estado da pandemia e do conhecimento disponível, bem como das recomendações emitidas pelas Autoridades de Saúde.


GaCS/DRA
 
 
 
Anexos:  
Orientacao_2_DRA_ERSARA_residuos_COVID19.pdf  
   
   Folha de Impressão   Enviar Enviar Notícia   GaCS Site do GaCS   Órgãos de Comunicação Social Órgãos de Comunicação Social   rss  
     

Últimas Notícias

Pesca turismo tem vindo a crescer nos Açores, afirma Diretor Regional das Pescas

Santa Maria recebeu investimento de 1,2 milhões de euros na rede viária regional durante esta legislatura

Agenda do Governo Regional dos Açores para 25 de setembro

Governo dos Açores prevê apoiar o transporte de 3.200 toneladas de resíduos agrícolas destinadas à valorização energética em 2020

Agenda do Governo Regional dos Açores para 25 e 26 de setembro

Pesquisa
 
Onde?
Pesquisa Avançada >>
 


 
 




 

 
Jornal Oficial
Programa de Governo
Açores 2020
 PROMEDIA 2020
 O Governo dos Açores mais perto de si - clique para enviar e-mail
Roteiro AP
 Linha Verde Apoio ao Cidadão
 
Provedor do Utente da Saúde
 
  
Ouvir Esta Página OUVIR
Ir para o topo desta página TOPO
ajuda AJUDA
English VersionCHANGE LANGUAGE

 
Símbolo de Acessibilidade à Web
principal | Presidente | Governo Regional | Espaço Cidadão | Espaço Empresas | Sobre os Açores | O Meu Portal