principal
Presidente
Governo Regional
Espaço Cidadão
Espaço Empresas
Sobre os Açores
  notícias Legislação Agenda fotos Contactos Mapa do Portal Ajuda
English VersionCHANGE LANGUAGE
Ver Em: entidades  temas
 

Administração
Agricultura e Floresta
Ambiente
Ciência e Tecnologia
Comércio
Comunidades
Cooperativismo
Cultura
Desporto
Direitos
Educação
Eleições
Emprego
Encerrar uma empresa
Energia
Estatística
Estatísticas e indicadores
Financiamentos e incentivos
Habitação e Equipamentos
Impostos
Incentivos
Indústria
Informação Empresas
Iniciar uma empresa
Inspecção Económica
Juventude
Lazer e Utilidades
Legislação
Licenciamentos
Pescas
Protecção Civil
Saúde
Segurança Social
Transportes
Turismo

 
Comunicação Social
      

Receba as notícias do Governo dos Açores por RSS - clique aqui 

 

Praia da Vitória , 30 de Agosto de 2008

Carlos César diz que aumento da autonomia energética é desígnio regional

O presidente do Governo dos Açores anunciou hoje que 40% do consumo de energia primária na Região deverá ser, dentro de dez anos, de origem renovável.

 

Como disse, “trata-se de uma aposta arrojada que comportará, necessariamente, alterações substantivas nos nossos padrões de consumo e investimentos vultuosos nas áreas da produção e do aprovisionamento energético”.

 

Carlos César, que presidia à sessão de apresentação do Plano Estratégico para a Energia nos Açores – explicado, em detalhe, pelo secretário regional da Economia, Duarte Ponte – enfatizou a necessidade de, à escala global, todos contribuirmos para a redução das emissões de dióxido de carbono (CO2), seguindo, aliás, directivas resultantes do Protocolo de Quioto ou emanadas pela União Europeia.

 

É nesse contexto que se desenvolve o Plano Estratégico para a Energia nos Açores, corporizando a vontade clara de contribuir para uma redução dos gases com efeito de estufa de 20% até 2020;uma meta vinculativa de 20% para as renováveis no mesmo prazo, e uma redução de 20% do consumo energético também até 2020, conforme estipulou a União Europeia.

 

No âmbito do Plano Estratégico hoje apresentado, o Governo Regional – promovendo o aumento substancial da autonomia da Região em matéria de consumo de energia, que Carlos César classificou de desígnio regional – pretende fomentar uma maior consciencialização das populações para a poupança energética e para o uso racional da energia.

 

Assim, e no que se refere a comportamentos, vai promover campanhas de formação e consciencialização para a cidadania em matéria de uso racional de energia e elaborar guias para a poupança e eficiência energética por sectores de actividade económica e monitorizar consumos nos mais diversos sectores de actividade, com a divulgação dos respectivos resultados;

 

No âmbito dos transportes promoverá a introdução na frota regional de mini-autocarros híbridos, híbridos “plug-in” e eléctricos em circuitos urbanos e a destruição de veículos em fim de vida, incentivando, em simultâneo, o transporte público, mediante o reajustamento e a introdução de novos itinerários e melhorias de frequências, horários e tarifários;

 

Outras medidas previstas abrangem a indústria e os serviços, com o fomento da substituição dos combustíveis fósseis pelo uso de energia eléctrica; o sector da habitação, com a introdução de benefícios para os promotores da construção de edifícios de classes energéticas mais eficientes; na Administração Pública Regional, com o estabelecimento de critérios de eficiência energética na aquisição de equipamentos públicos e redução de consumos energéticos nos edifícios públicos; e, ainda, no âmbito da iluminação pública, em que o Governo pretende estabelecer requisitos mínimos de eficiência para novas instalações, tal como substituir equipamentos e instalar reguladores de fluxo luminoso, como garante da melhoria da eficiência energética.

 

“O Plano Estratégico para a Energia nos Açores é, seguramente, um Plano audacioso e credível. É um Plano que implica uma alteração nas mentalidades e uma nova consciência cívica”, afirmou Carlos César.

 

Frisando que, ao contrário de outras Regiões, os Açores dispõem dos recursos endógenos e da experiência necessária para enfrentar com sucesso esta mudança de paradigma na área do aprovisionamento e da eficiência energética, o presidente do Governo chamou a atenção para o elevado esforço financeiro envolvido e para a necessidade de todos darem o seu contributo, quer sejam do sector público, quer do privado.

 

“Com a execução deste Plano garantiremos melhor o futuro nos Açores e daremos o nosso contributo positivo à escala global e para além dos objectivos estabelecidos no quadro da União Europeia”, disse.


GaCS/CT
 
 
 
  Imagens Adicionais:
  6736.JPG.jpg 6737.jpg.jpg
   
   Folha de Impressão   Enviar Enviar Notícia   GaCS Site do GaCS   Órgãos de Comunicação Social Órgãos de Comunicação Social   rss  
     

Informação Relacionada:

Intervenção do presidente do Governo na apresentação do Plano Estratégico para a Energia nos Açores  

Últimas Notícias

Museu Francisco de Lacerda, em São Jorge, conclui Rede de Museus Regionais e de Ilha, refere Avelino Meneses

Todas as ilhas dos Açores ficam abrangidas este ano pela Rede de Clubes de Programação e Robótica, afirma Gui Menezes

Governo dos Açores disponibiliza 4,2 ME para projetos na área da promoção, qualificação e monitorização da atividade turística

Agenda do Governo Regional dos Açores para 24 e 25 de janeiro

Novos equipamentos para os Bombeiros das Velas reforçam segurança no socorro, afirma Teresa Machado Luciano

Pesquisa
 
Onde?
Pesquisa Avançada >>
 


 
 

 

 




 
Jornal Oficial
Programa de Governo
Açores 2020
 PROMEDIA 2020
 O Governo dos Açores mais perto de si - clique para enviar e-mail
Roteiro AP
 Linha Verde Apoio ao Cidadão
 
Provedor do Utente da Saúde
 
  
Ouvir Esta Página OUVIR
Ir para o topo desta página TOPO
ajuda AJUDA
English VersionCHANGE LANGUAGE

 
Símbolo de Acessibilidade à Web
principal | Presidente | Governo Regional | Espaço Cidadão | Espaço Empresas | Sobre os Açores | O Meu Portal