Madalena 27 de Fevereiro de 2017
Governo dos Açores acompanha evoluir da situação gerada pelo estado do mar no Pico
 

O Governo dos Açores está acompanhar a situação na sequência do estado alteroso do mar que se tem verificado nas últimas horas, com incidência principalmente na zona da Madalena, na ilha do Pico.

 

O Secretário Regional dos Transportes e Obras Públicas revelou que, nomeadamente no Porto da Madalena, há “danos visíveis no muro de cortina na cabeça do molhe, com o derrube de três módulos”.

 

Vítor Fraga adiantou ainda que “os galgamentos neste porto são generalizados ao longo de todo o molhe, chegando inclusive às casas de aprestos e à via de acesso ao porto”.

 

O titular da pasta dos Transportes, em declarações aos jornalistas, frisou que também se verificam galgamentos “na zona do ramal da Areia Larga, o que levou à interdição da via, uma vez que o mar arrastou para esta também alguns dos detritos”.

 

“Todas as ações de limpeza, bem como de avaliação efetiva dos danos, só serão possíveis de efetuar quando tivermos reunidas as condições de segurança necessárias para o efeito”, acrescentou Vítor Fraga.

 

Por outro lado, o Secretário Regional referiu que a operação marítima entre o Faial e o Pico e entre o Faial e São Jorge “será retomada ainda esta tarde, no caso do Pico, utilizando o Porto de Santa Cruz das Ribeiras e, no caso de São Jorge, a ligação será direta entre a Horta e as Velas, não fazendo escala no Pico, onde o Porto da Madalena, neste momento, está interditado, e o Porto de São Roque não reúne as condições para que se efetue a operação”.

 

Para já, segundo Vítor Fraga, “a situação continua a evoluir, os galgamentos continuam a acontecer”, sendo, por isso, “prematuro indicar qualquer estimativa de custos associados, porque ainda não foi possível uma deslocação ao local que permita avaliar a real dimensão dos estragos”.

 

“Aquilo que é visível, como tive oportunidade dizer, é, na zona do muro de cortina, junto da cabeça do molhe, o derrube de três módulos, mas isso é aquilo que é visível à distância, ainda não foi possível fazer uma avaliação mais concreta dos danos que possam ter sido provocados no Porto e esta avaliação só será possível fazer quando houver condições climatéricas e de segurança que permitam que os técnicos se desloquem ao local para a fazer”, frisou o Secretário Regional.

 

Vítor Fraga desloca-se terça-feira, 28 de fevereiro, à Madalena para se "inteirar, de uma forma mais próxima, de todas estas situações”.

 
 
GaCS/HB
 
Anexos:

<<< voltar

 

imprimir  |  guardar