Proteção Radiológica  |  PRAC  |  Avaliação Ambiental  |  Licenciamento Ambiental  |  PRTR  |  Emissões Atmosféricas  |  Qualidade do Ar Ambiente  |  Térmitas  |  Ruído  |  Extracção de Inertes



Destaques
 
Inventário Regional de Emissões de Poluentes Atmosféricos - IRERPA
 Mais »
Relatórios da Qualidade do Ar
 Mais »
Relatórios do Estado do Ambiente
 Mais »
Relatórios de Implementação do PRTR na RAA
 Mais »
 
Últimos conteúdos
 
Consulta pública do Estudo de Impacte Am...
Práticas envolvendo exposições não médic...
Práticas envolvendo exposições médicas -...
IRERPA 2019
 

Fontes radioativas seladas


As fontes radioativas seladas são utilizadas em diversas aplicações médicas e não médicas, com inegáveis vantagens e benefícios.

No entanto, a sua utilização também acarreta riscos, quer associados à exposição dos indivíduos a radiações ionizantes quer a potencial contaminação por material radioativo. Neste sentido, o Decreto-Lei n.º 108/2018, de 3 de dezembro prevê o controlo de fontes radioativas, através de disposições aplicáveis à comunicação prévia, à aceitação e à autorização pela autoridade competente, em consonância com a Diretiva 2013/59/Euratom, do Conselho, de 5 de dezembro, e com as recomendações de segurança da Agência Internacional da Energia Atómica, aplicáveis à transferência, importação e exportação, detenção, transmissão e transporte de fontes radioativas seladas.

>> Transferência

A transferência de fontes radioativas seladas entre Estados-Membros da União Europeia com destino ou origem na Região Autónoma dos Açores está sujeita a uma aceitação pela DRA e ao cumprimento no disposto no Regulamento do Conselho n.º 1493/93/Euratom, de 8 de junho, da União Europeia, nomeadamente pelo preenchimento do documento normalizado a utilizar ao abrigo deste regulamento, que deverá ser validado pela autoridade competente do Estado-Membro destinatário da fonte antes da sua transferência.

Os requerimentos para aceitação de Transferência (entre Estados-Membros da UE) de ou para a Região são efetuados através dos formulários disponíveis no Sistema Integrado de Gestão de Serviços e Processos da Secretaria Regional da Energia Ambiente e Turismo (Sistema DO.IT).

Os formulários podem ser acedidos em http://servicos.srrn.azores.gov.pt/doit/, colocando o endereço eletrónico e a palavra-passe fornecidos aquando do registo no Sistema DO.IT e clicando em DRA (Direção Regional do Ambiente) → Área de Monitorização, Avaliação Ambiental e Licenciamento → Proteção Radiológica.

Como proceder?

1. Transferência da Região para um Estado-Membro

Deverá ser preenchido o requerimento para aceitação da transferência da Região Autónoma dos Açores, aprovação da exportação e declaração da transmissão de fontes radioativas seladas, ao qual deverão ser anexados os seguintes elementos:

  • Folha de registo normalizada devidamente preenchida;
  • Certificado(s) da(s) fonte(s) e respetiva(s) tabela(s) de decaimento;
  • Cópia da autorização do futuro detentor fora de Portugal (Documento normalizado a utilizar ao abrigo do Regulamento (Euratom) nº 1493/93 do Conselho, que comprove a aceitação da transferência da fonte pela autoridade competente do país do destinatário);
  • Cópia do certificado do contentor, sempre que possível e aplicável;
  • Certificado do motorista para o transporte rodoviário de mercadorias de classe 7, se aplicável.

Após transferência da fonte, o anterior titular na Região pode requerer a liberação da caução, por comunicação dirigida à DRA, acompanhada de cópia autenticada dos documentos comprovativos de transferência da fonte, a qual deve ocorrer no prazo de 30 dias, a contar da transferência realizada.

2. Transferência de um Estado-Membro para a Região

Deverá ser preenchido o requerimento para declaração de detenção, aceitação de transferência para a Região Autónoma dos Açores, aprovação de importação e registo ou licenciamento do transporte de fontes radioativas seladas, ao qual deverão ser anexados dos seguintes elementos:

  • Documento normalizado a utilizar ao abrigo do Regulamento (Euratom) nº 1493/93 do Conselho;
  • Certificado(s) da(s) fonte(s) e respetiva(s) tabela(s) de decaimento, onde conste: modelo e número de série da fonte, a atividade e a data de referência;
  • Cópia do certificado do contentor, sempre que possível e aplicável.
  • Certificado do motorista para o transporte rodoviário de mercadorias de classe 7, se aplicável.

>> Importação e exportação

A importação e exportação de fontes diretamente de ou para a Região Autónoma dos Açores encontra-se sujeita a um procedimento de aprovação prévia, mediante o cumprimento dos requisitos definidos por regulamento da DRA e, no caso da importação de fontes radioativas da categoria 1 ou de fontes radioativas das categorias 1 e 2 em circunstâncias especiais, pelo preenchimento do documento para solicitação de consentimento ao estado importador de acordo com as orientações para a importação e exportação de fontes radioativas da Agência Internacional de Energia Atómica.

Os requerimentos para aprovação importação ou exportação (de ou para estados fora da UE) em que o destino final ou a origem seja Região são efetuados através dos formulários disponíveis no Sistema Integrado de Gestão de Serviços e Processos da Secretaria Regional da Energia Ambiente e Turismo (Sistema DO.IT).

Os formulários podem ser acedidos em http://servicos.srrn.azores.gov.pt/doit/, colocando o endereço eletrónico e a palavra-passe fornecidos aquando do registo no Sistema DO.IT e clicando em DRA (Direção Regional do Ambiente) → Área de Monitorização, Avaliação Ambiental e Licenciamento → Proteção Radiológica.

Como proceder?

1. Aprovação de Importação (entre Estados fora da UE)

Deverá ser preenchido o requerimento para declaração de detenção, aceitação de transferência para a Região Autónoma dos Açores, aprovação de importação e registo ou licenciamento do transporte de fontes radioativas seladas, ao qual deverão ser anexados os seguintes elementos:

  • Documento para solicitação de consentimento ao Estado importador para a importação de fontes radioativas da categoria 1 ou para a importação de fontes radioativas das categorias 1 e 2 em circunstâncias especiais;
  • Cópia do certificado da fonte ou tabela de decaimento, onde conste: modelo e número de série da fonte, a atividade e a data de referência;
  • Cópia do certificado do contentor, sempre que possível e aplicável;
  • Certificado do motorista para o transporte rodoviário de mercadorias de classe 7, se aplicável.

2. Aprovação de Exportação (entre Estados fora da UE)

Para solicitar a aprovação de exportação de fontes radioativas seladas deverá ser preenchido o requerimento para aceitação da transferência da Região Autónoma dos Açores, aprovação da exportação e declaração da transmissão de fontes radioativas seladas, ao qual deverão ser anexados os seguintes elementos:

  • Documento para solicitação de consentimento ao Estado importador para a importação de fontes radioativas da categoria 1 ou para a importação de fontes radioativas das categorias 1 e 2 em circunstâncias especiais;
  • Cópia do certificado da fonte ou tabela de decaimento, onde conste: modelo e número de série da fonte, a atividade e a data de referência;
  • Cópia do certificado do contentor, sempre que possível e aplicável;
  • Certificado do motorista para o transporte rodoviário de mercadorias de classe 7, se aplicável.

>> Detenção

A detenção de fontes radioativas seladas cuja atividade se encontre acima dos níveis de isenção em vigor, ou de equipamento que as incorpore, está sujeita à apresentação prévia da Folha de Registo Normalizada preenchida pelo titular da prática associada nos termos do anexo IV do Decreto-Lei n.º 108/2018 e dos elementos definidos no mesmo diploma.

A apresentação dos elementos requeridos deverá ser efetuada através do formulário disponível no Sistema Integrado de Gestão de Serviços e Processos da Secretaria Regional da Energia Ambiente e Turismo (Sistema DO.IT).

O formulário pode ser acedido em http://servicos.srrn.azores.gov.pt/doit/, colocando o endereço eletrónico e a palavra-passe fornecidos aquando do registo no Sistema DO.IT e clicando em DRA (Direção Regional do Ambiente) → Área de Monitorização, Avaliação Ambiental e Licenciamento → Proteção Radiológica.

Como proceder?

Para a declaração sobre detenção de fontes radioativas seladas, deverá ser preenchido o requerimento para declaração de detenção, aceitação de transferência para a Região Autónoma dos Açores, aprovação de importação e registo ou licenciamento do transporte de fontes radioativas seladas, ao qual deverão ser anexados os seguintes elementos:

  • Peças desenhadas, sempre que a complexidade do equipamento utilizador da fonte o justifique, para a boa compreensão da segurança de utilização e manutenção;
  • Cópia do certificado da fonte ou tabela de decaimento, onde conste: modelo e número de série da fonte, a atividade e a data de referência;
  • Folha de registo normalizada, constante no Anexo IV do Decreto-Lei n.º 108/2018;
  • Documento comprovativo do custo de cada fonte ou, se este não puder ser desagregado do custo do equipamento em que ela se incorpora, do custo desse equipamento, à data da entrada no território regional;
  • Descrição das formas de gestão das fontes radioativas fora de uso, incluindo acordos sobre a transferência das fontes radioativas fora de uso para um fornecedor, ou titular autorizado;
  • Descrição dos meios aplicados para impedir, detetar e atrasar o acesso não autorizado, ou a tentativa de acesso, em todas as fases de gestão da fonte radioativa selada, a incluir em Plano de Segurança Física;
  • Comprovativo de prestação caução, através de garantia bancária ou depósito, no valor de 10% do custo da fonte (sem IVA) ou, se este não puder ser desagregado do custo do equipamento em que ela se incorpora, de 5% do custo desse equipamento (sem IVA), no momento de entrada em território regional;
  • Cópia da apólice do seguro de responsabilidade civil e do respetivo comprovatio de pagamento, sempre que aplicável. Se a atividade máxima das fontes radioativas seladas fixada na licença emitida para a prática (atividade nominal cumulada no estabelecimento) for superior a 1 GBq e se o titular for uma entidade privada, fica obrigado a segurar a sua responsabilidade civil e enviar cópia da apólice nos seguintes capitais mínimos:
    • € 100 000, se a atividade nominal cumulada for inferior a 10GBq
    • € 250 000, se a atividade nominal cumulada for igual ou superior a 10GBq e inferior a 1TBq;
    • o € 500 000, se a atividade nominal cumulada for igual ou superior a 1TBq;
    • Se a atividade nominal cumulada no estabelecimento não exceder 1GBq deverá enviar Declaração a constatar esse facto;
  • Plano de emergência interno;
  • Cópia do inventário de fontes radioativas seladas sob a responsabilidade do titular, contendo localização e fotografias da fonte, do seu contentor, da embalagem de transporte, dispositivo ou equipamento, conforme aplicável.

No prazo de 10 dias após a sua receção, o titular comunica à DRA a data de receção das fontes radioativas seladas, atavés do seguinte modelo de aviso de receção.

>> Transmissão

A transmissão de fontes radioativas seladas cuja origem ou destino é a Região Autónoma dos Açores é objeto de comunicação prévia à DRA pelo transmissário mediante a apresentação da Folha de Registo Normalizada, nos termos do anexo IV do Decreto-Lei n.º 108/2018, utilizando o formulário disponível no Sistema Integrado de Gestão de Serviços e Processos da Secretaria Regional da Energia Ambiente e Turismo (Sistema DO.IT).

O formulário pode ser acedido em http://servicos.srrn.azores.gov.pt/doit/, colocando o endereço eletrónico e a palavra-passe fornecidos aquando do registo no Sistema DO.IT e clicando em DRA (Direção Regional do Ambiente) → Área de Monitorização, Avaliação Ambiental e Licenciamento → Proteção Radiológica.

Como proceder?

A comunicação prévia é efetuada através do preenchimento online no Sistema DO.IT do requerimento para aceitação da transferência da Região Autónoma dos Açores, aprovação da exportação e declaração da transmissão de fontes radioativas seladas, ao qual deverão ser anexados os seguintes elementos:

  • Folha de registo normalizada, constante no Anexo IV do Decreto-Lei n.º 108/2018;
  • Documentos aplicáveis ao requerimento para detenção pelo novo detentor da fonte;
  • Comprovativo de prestação caução, através de garantia bancária ou depósito, no valor de 10% do custo da fonte (sem IVA) ou, se este não puder ser desagregado do custo do equipamento em que ela se incorpora, de 5% do custo desse equipamento (sem IVA), no momento de entrada em território nacional;
  • Cópia do certificado do contentor, sempre que possível e aplicável;
  • Certificado do motorista para o transporte rodoviário de mercadorias de classe 7, se aplicável.

>> Transporte

O transporte de fontes radioativas seladas em território regional encontra-se sujeito a controlo administrativo prévio, independentemente da sua proveniência e destino final, a ser concedido pela DRA.

O requerimento para obtenção de registo de transporte ou licença de transporte deverá ser efetuado através do formulário disponível no Sistema Integrado de Gestão de Serviços e Processos da Secretaria Regional da Energia Ambiente e Turismo (Sistema DO.IT).

O formulário pode ser acedido em http://servicos.srrn.azores.gov.pt/doit/, colocando o endereço eletrónico e a palavra-passe fornecidos aquando do registo no Sistema DO.IT e clicando em DRA (Direção Regional do Ambiente) → Área de Monitorização, Avaliação Ambiental e Licenciamento → Proteção Radiológica.

O transporte das fontes radioativas seladas, quando o pedido for aceite/aprovado, deverá ser realizado nos termos dos regulamentos de transporte aplicáveis.

Como proceder?

O requerimento para obtenção de registo ou licença de transporte é efetuado através do preenchimento online no Sistema DO.IT do requerimento para declaração de detenção, aceitação de transferência para a Região Autónoma dos Açores, aprovação de importação e registo ou licenciamento do transporte de fontes radioativas seladas, ao qual deverão ser anexados os seguintes elementos:

  • Folha de registo normalizada, constante no Anexo IV do Decreto-Lei n.º 108/2018;
  • Identificação da área em que será realizado o transporte (ilha(s) e concelho(s)) e se se trata de transporte pontual ou periódico;
  • Quando aplicável, no caso do transporte rodoviário, cópia do certificado emitido pela entidade empregadora emitido no âmbito da prescrição S12 do Capítulo 8.5 da Regulamentação do Transporte de Mercadorias Perigosas por Estrada.

>> Legislação e regulamentos aplicáveis

Para qualquer esclarecimento, poderá contactar a Direção Regional do Ambiente através do endereço de correio eletrónico pradiologica.dra@azores.gov.pt.

Documentos para descarga:

<< Voltar


Numero de Visitantes
  910432  
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 

 

 


12 de novembro de 2019

Muito Bom








 
 

HOMEMAPA DE SITEMISSÃOCONSULTAS PÚBLICASLEGISLAÇÃOBIBLIOTECA DIGITALPERGUNTAS FREQUENTESCONTACTOSFORMULÁRIOS ONLINE

©2004-2019 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE