AGROCRÉDITO
Destaques
 
Sessão de Esclarecimento Xylella fastidiosa
 Mais »
Sessão de Esclarecimentos
 Mais »
Regulamento da Venda de Uvas S.D.A.S.M.
 Mais »
Associativismo no Setor Agrícola
 Mais »
 
Últimos conteúdos
 
Regulamento Venda Uvas SDASM
Açores Madeira e Canárias defendem refor...
Promover o bem-estar e combater o abando...
Governo dos Açores quer agilizar a análi...
 

Horta 11-11-2018

João Ponte afirma que as organizações de produtores têm sido parceiras proativas do Governo dos Açores no desenvolvimento da agricultura


O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, na Horta, que as organizações de produtores têm sido parceiras proativas e têm trabalhado em articulação com o Governo dos Açores na definição das melhores políticas e desenvolvimento do setor agrícola, de modo a torná-lo cada vez mais forte e mais competitivo.

“Temos a consciência de que será mais fácil ultrapassarmos os desafios que teremos que vencer se continuarmos a trabalhar em união de esforços. O percurso que a agricultura fez nos Açores nas últimas décadas é um fator de esperança e de inspiração para continuarmos a ter sucesso no futuro", salientou João Ponte, que falava sábado nas comemorações do 40.º aniversário da Associação de Agricultores da Ilha do Faial.

O governante apontou como exemplo o empenho na recuperação da rede de caminhos agrícolas, no reforço do abastecimento de água às explorações, na melhoria da rede regional de abate, em dotar a Região de modernas indústrias agroalimentares, no melhoramento genético do efetivo pecuário e, sobretudo, na melhoria do rendimento de todos os agentes envolvidos.

Para João Ponte, o percurso feito deve servir de estímulo aos que trabalham para o desenvolvimento da economia do Faial, “seja na agricultura, na transformação dos produtos ligados a este setor ou nas diferentes áreas comerciais, estejam elas próximas ou distantes da agropecuária, sendo que o importante é dinamizar negócios, gerar emprego e criar riqueza”.

“Produtores, industriais e comerciantes devem trabalhar em conjunto para conquistarem novos mercados, com produtos diferenciados, indo de encontro às preferências dos consumidores, sejam eles certificados, biológicos, amigos do ambiente, funcionais ou outros, desde que tragam melhores rendimentos”, frisou o Secretário Regional.

O titular da pasta da Agricultura afirmou que o Faial produz produtos lácteos de qualidade, que conseguem fidelizar os consumidores e que têm já uma boa presença em alguns segmentos de mercado, mas é preciso lançar mão de todos os mecanismos à disposição para valorizar mais esta qualidade.

No setor da carne, todo o investimento realizado na modernização da rede regional de abate e na sua certificação é um exemplo concreto da “revolução tranquila e estratégica que está em curso” e que tem permitido “dar melhores condições ao crescimento que esta fileira tem registado na Região, e também no Faial”.

“Nos primeiros 10 meses deste ano, verificou-se um crescimento de 11% na comercialização da carne de bovino. Se olharmos à exportação, o crescimento foi superior a 50%”, adiantou João Ponte, alegando que, apesar destes bons indicadores, há desafios a vencer, como seja “promover a passagem da expedição em carcaças para carne embalada e em formato final de consumo, estimular a organização da promoção, aproximando-a o mais possível do mercado e reduzindo segmentos na cadeia comercial”.

Por outro lado, o Secretário Regional salientou o bom aproveitamento dos fundos comunitários que tem sido feito nos Açores, revelando que, até outubro, a taxa de execução do PRORURAL+ atingiu 53% e a taxa de compromisso 81%, números que “espelham bem a grande adesão por parte dos agricultores e da agroindústria, que é sinal de grande confiança na agricultura”.

Relativamente à proposta de Plano para 2019, que surge depois de um ano de crescimento e de recuperação de rendimento, João Ponte assegurou que contempla investimentos importantes para o Faial.

Desde logo, no Perímetro de Ordenamento Agrário dos Cedros/Salão, a beneficiação do caminho da Fligueira, um investimento superior a 200 mil euros, ou a execução da rede de abastecimento de água da Lombega à Ribeira do Cabo, em parceria com a Câmara Municipal da Horta.

Está igualmente prevista para o próximo ano a reabilitação do Solar e da Ermida da Quinta de São Lourenço, um investimento de 450 mil euros, que “permitirá disponibilizar aos Faialenses um património com história e de interesse arquitetónico”.

“Iniciaremos a reabilitação do pavilhão de exposições, um investimento de 550 mil euros, que dará melhores condições para a realização de diferentes eventos. Vamos ainda elaborar o projeto para a construção de um edifício de apoio ao pavilhão de exposições, equipamento que interligará ao pavilhão com instalações sanitárias e espaços técnicos para a preparação dos animais bovinos para os concursos e exposições”, disse João Ponte, considerando que “2019 será um ano marcante no setor agrícola na ilha do Faial”.

Durante o próximo ano o Faial vai acolher mais dois importantes eventos, nomeadamente, em maio, a reunião anual da AREV - Assembleia das Regiões Vitícolas da Europa, que irá juntar mais de 150 participantes estrangeiros, e, em junho, a Feira Agrícola Açores, evento que prestigia a agricultura do arquipélago.

“É uma montra e um momento de afirmação do trabalho feito por todo o setor agrícola na Região. Estou certo que será uma manifestação da pujança, da vitalidade e do contributo da agricultura para o crescimento e desenvolvimento económico da Região”, afirmou João Ponte.

Autor: GaCS/RM

Numero de Visitantes
  416076  
<Setembro de 2020>
segterquaquisexsábdom
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829301234
567891011
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 
 
 

HOMEINFORMAÇÃOLEGISLAÇÃOAVISOSPRODUTOS CERTIFICADOSMANUAISESTUDOSESTATÍSTICAFORMULÁRIOSEVENTOSCONTACTOS

©2004-2020 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE