Prémio Cagarro D'Ouro  |  Artigos Científicos  |  Parceiros  |  Notícias  |  RESOURCES IN ENGLISH  |  Campanhas Cagarro noutras latitudes
<Outubro de 2019>
segterquaquisexsábdom
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 

Atualizado em: 20-11-2018



 

Zeca Garro ... saber mais

Flores 09-11-2011

Outras aves marinhas que visitam a nossa ilha


Para além dos cagarros existem outras aves que visitam os Açores para nidificar e que não são tão conhecidas como os cagarros e os garajaus. Assim, também nos visitam o frulho, o estapagado, a alma negra e o painho, aves que vale a pena conhecer melhor.

O Estapagado (Puffinus puffinus), também conhecido como Fura-bucho do Atlântico, apresenta um comprimento de 30-38 cm, uma envergadura média de 80 cm e um peso médio de 400 g. A sua coloração é preta com as partes inferiores do corpo e das asas brancas. O bico é preto e as patas são cor-de-rosas claras com manchas pretas. Os Estapagados regressam aos sítios de nidificação a partir dos meados de Fevereiro. A fêmea põe um único ovo, sem possibilidade de efectuar uma postura de substituição em caso de fracasso e, em meados de Agosto, aqui nos Açores, a maioria das crias saem dos ninhos.A confirmação da nidificação do Estapagado nos Açores é muito recente e só em 1997 foram detectadas colónias de nidificação nas ilhas das Flores e do Corvo. Embora tenha sido uma espécie muito abundante nos Açores, a introdução de mamíferos, fez com que a população de estapagados sofresse uma redução drástica a partir do século XV. A predação humana das aves para alimentação e para obtenção de óleo não terá afectado em grande medida a população uma vez que os ninhos são situados em falésias quase inacessíveis. Tal como para as outras aves marinhas, as principais ameaças nos Açores têm
a ver com a presença de mamíferos introduzidos (ratazanas, gatos, furões).

O frulho (Puffinus baroli baroli) também conhecido como Pintainho actualmente considera-se como sendo uma espécie endémica da Macaronésia. As suas características mais marcantes são um comprimento de 28-30 cm e um peso médio de 172 g, a sua coloração, que é preta com as partes inferiores do corpo e das asas brancas e as pernas apresentam-se azuladas com manchas pretas no tarso. Os Frulhos regressam nos sítios de nidificação a partir dos meados de Agosto e a postura, que acontece no final de Janeiro e em Fevereiro, compreende apenas um ovo, sem possibilidade de ser efectuada uma postura de substituição em caso de fracasso, no final de Maio e início de Junho, as crias saem do ninho. Estudos feitos através das análises de trajectos obtidos com geolocalizadores mostram que os adultos desta espécie parecem permanecer na zona dos Açores durante o ano todo, contudo, as colónias de nidificação são abandonadas entre Junho e os meados de Agosto.Tal como aconteceu com a população de estapagados, a introdução de mamíferos, fez com que a população de frulhos sofresse uma redução drástica a partir do século XV, à semelhança dos estapagados, uma vez que os frulhos também nidificam em falésias quase inacessíveis, as principais ameaças são as mesmas para estas duas aves.
Em qualquer caso, se encontrar uma ave marinha em apuros, não hesite em contactar o Parque Natural das Flores. Use os nossos contactos locais 912177117, 292207390, 292542447 (hora expediente), ou através dos contactos regionais, email: cagarro@azores.gov.pt ou ainda através da linha SOS Cagarro com o número 912233518.

Esteja atento pois pode encontrar alguma destas aves!

Outras Imagens

Jornal1.png

Estapagado_PauloHenriques_SIARAM.png

Frulho_PauloHenriques_SIARAM.png

Autor: Por Marlene de Freitas Noia - PNI Flores e publicado no Jornal "O Monchique"

Pesquisa
 
 
Últimos conteúdos
 
Encerramento SOS Sao Miguel
Premios SOS Faial
encerramento sm sos
pao por deus no Pico
 
 
 
“O Cagarro”
“Cagarro, cagarrinho”
“Aves vindas do mar”
"DJ Cagarro Master"
 
 
 



 

 

INÍCIOCAMPANHAO CAGARROINICIATIVASBRIGADAS CIENTÍFICASRECURSOSRELATÓRIOSCONTACTOSLUMINAVES

©2004-2019 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE