Instrumentos Gestão  |  Licenciamentos  |  Domínio Público Marítimo  |  Intervenções  |  Atividades Marítimas  |  Zonas Balneares  |  Quality Coast  |  Biodiversidade Marinha  |  Áreas Marinhas







 

Contas de Gerência


Contratação Pública




Destaques
 
Águas Balneares | Açores 2014
 Mais »
Parque Marinho dos Açores
 Mais »
 
Últimos conteúdos
 
23 outubro 2019
Em Consulta Pública: Avaliação do estado...
Consulta Pública das águas balneares a i...
Contratação Pública
 

Faial 01-03-2012

Plano em discussão pública traz nova visão para a gestão da água nos Açores


O Plano de Gestão da Região Hidrográfica dos Açores, que se encontra em consulta pública até 16 de julho, “traz uma visão completamente diferente sobre a gestão da água” no arquipélago.

A opinião é do Secretário Regional do Ambiente e do Mar e foi avançada hoje, na Horta, em declarações à margem de mais uma reunião Conselho Regional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável.

Segundo indicou Álamo Meneses, o documento reúne grande quantidade de informação que estava dispersa, possibilitando que o conhecimento sobre a disponibilidade e a qualidade da água seja “imediato e muito mais aprofundado”.

Ora isso é importantíssimo, argumentou o governante, pois a “fundamentação científica e técnica” constitui “um passo enorme” no sentido de podermos ter uma gestão adequada da água nos Açores.

Conforme referiu, o Plano de Gestão da Região Hidrográfica dos Açores “é uma obrigação comunitária” e visa estabelecer “um conjunto de padrões de referência para a qualidade da água e um conjunto de pistas de referência para a gestão da água ilha a ilha”.

Para o Secretário Regional do Ambiente e do Mar, com este plano, “a gestão da água ganha um novo enquadramento” no arquipélago, quer do ponto de vista dos objetivos comunitários, que ficam agora explícitos, quer também do ponto de vista da gestão.

Álamo Meneses adiantou ainda os Açores estão a “abandonar a gestão da água concelho a concelho para passar a ter uma gestão da água integrada e ilha a ilha”, justificando a opção com o facto dos aquíferos “obviamente não conhecem fronteias concelhias”.

Por isso, acrescentou o governante, vamos passar a ter uma gestão que se baseia no território de cada uma das ilhas” e na qual serão também integradas todas as matérias relativas às nascentes e à qualidade das diversas massas de água, como ribeiras, lagoas e águas balneares.

Outras Imagens
8611.jpg
Autor: GaCS/FG

Numero de Visitantes
  777672  
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 
  

  










       

 

HOMEMISSÃOPROGRAMAS E AÇÕESLEGISLAÇÃOEVENTOSLINKSCONTACTOSFORMULÁRIOS ONLINE

©2004-2019 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE