Instrumentos Gestão  |  Licenciamentos  |  Domínio Público Marítimo  |  Intervenções  |  Atividades Marítimas  |  Zonas Balneares  |  Quality Coast  |  Biodiversidade Marinha  |  Áreas Marinhas







 

Contas de Gerência


Contratação Pública




Destaques
 
Águas Balneares | Açores 2014
 Mais »
Parque Marinho dos Açores
 Mais »
 
Últimos conteúdos
 
23 outubro 2019
Em Consulta Pública: Avaliação do estado...
Consulta Pública das águas balneares a i...
Contratação Pública
 

Faial 29-07-2012


O Diretor dos Assuntos do Mar participou sábado à tarde, na ilha do Faial, numa ação de mergulho destinada a assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se celebrou na sexta-feira.

A iniciativa teve lugar na Boca das Caldeirinhas, no Monte da Guia, uma das mais antigas áreas marinhas protegidas dos Açores, classificada desde 1980.

Segundo explicou Frederico Cardigos, o Governo dos Açores, através da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar, associou-se às comemorações com o objetivo de “exemplificar os benefícios da existência de uma área marinha protegida para as oportunidades que se abrem ao turismo subaquático, para a possibilidade de extensão educativa e mesmo para as atividades extrativas”.

Durante a atividade, o Diretor Regional dos Assuntos do Mar enfatizou ainda a necessidade de preservar o ambiente marinho, já que “apenas protegemos o que estimamos e que consideramos útil, pelo que é uma tarefa do Governo dar informação sobre estas áreas e abrir as portas à sua utilização com retorno económico ou social, desde que se mantenham ou melhorem as suas condições ambientais”.

De acordo com aquele responsável, o Ambiente Marinho nos Açores “é uma ferramenta de elevada visibilidade, de prestígio e um potencial alicerce financeiro de todas as ilhas”, pelo que “algum desrespeito pelas regras da pesca, a proliferação de organismos invasores e a poluição marinha difusa merecem um olhar atento e respostas abrangentes”.

Neste momento, existem nos Açores dezenas de áreas marinhas protegidas, sendo que 44 pertencem aos Parques Naturais de Ilha, 11 ao Parque Marinho dos Açores e sete foram criadas por interesses específicos, ainda não estando enquadradas pelos diplomas de conservação da natureza dos Açores. Esse facto releva o carácter dinâmico e versátil das áreas marinhas protegidas, que assim respondem às solicitações da sociedade açoriana, promovendo a existência de novas atividades, a proteção do património e a investigação científica.

O Dia Nacional para a Conservação da Natureza foi estabelecido no dia 28 de julho, por Portugal, celebrando o aniversário da Liga para a Proteção da Natureza. Com esta celebração apela-se para a necessidade de colmatar os problemas existentes e que ameaçam o mundo selvagem.

Nos Açores, este é também o dia em que se celebra a descoberta em 1941 do Banco D. João de Castro, após quase dois séculos de mistério sobre a sua existência. Hoje, o Banco D. João de Castro é uma das áreas pertencentes ao Parque Marinho dos Açores e o hidrotermalismo de baixa profundidade aí existente já foi alvo de diversas missões científicas.

Autor: GaCS/DRAM/FG

Numero de Visitantes
  777978  
Zonas
 

Açores
Corvo
Faial
Flores
Graciosa
Pico
Santa Maria
São Jorge
São Miguel
Terceira

 
  

  










       

 

HOMEMISSÃOPROGRAMAS E AÇÕESLEGISLAÇÃOEVENTOSLINKSCONTACTOSFORMULÁRIOS ONLINE

©2004-2019 Presidência do Governo dos Açores
Todos os Direitos Reservados

Portal do Governo dos Açores
Governo Regional dos Açores  UE